Quais são as principais mancadas que quase todo grower iniciante faz?

Os primeiros cultivos de maconha, na maioria das vezes, podem ser bastante frustrantes.

No início, desconhecemos o processo e podemos nos sentir perdidos e inseguros, pois falta de uma coisa essencial: a experiência.

Acontece com todo mundo: “não saber se isto ou aquilo é normal…”
Confira o bônus no final do artigo!

Por isso, estamos aqui para resolver esses pequenos detalhes que as vezes não nos deixam dormir de preocupação com os nossos bebês.

Esse artigo foi inspirado nas centenas de perguntas que recebemos estes últimos meses. Agradecemos pela confiança!

As fotos deste artigo são 100% dos membros da comunidade Growers Brasil.

Esta muito lindo de ver o Brasil plantando cada vez mais! 💚

 


Primeira vez plantando?
Evite os 5 erros mais comuns de um grower inexperiente.


1- Pouca Luz / Pouco Sol.

Esse é o principal erro de inciante que recebemos…

Apesar do broto de cannabis ser bem pequeno, não se preocupe, ele aguenta muito sol!

Porém é melhor deixar que ele pegue uns 70% de sol direto por dia nas 2 primeiras semanas. Depois disso, coloque a sua planta no máximo de sol possível!

Caso o broto de cannabis não receber luz suficiente o caule vai espichar na tentativa de buscar o sol e acabar perdendo a vitalidade necessária para criar um tronco saudável.

Broto sem luz…

Para quem planta indoor, tente ter uma ou mais lâmpadas de 100W nas 2 primeiras semanas e depois passe para um mínimo de 200W para um grow pequeno (4 plantas).

É bom ir testando as distâncias das lâmpadas e chegar o mais próximo possível da planta sem queimar as pontas das folhas superiores.

2 – Regar demais, nutrir demais!

Muitas pessoas regam demais, e como consequência, as folhas começam a ameralar.

Vendo as folhas amarelas, elas aumentam ainda mais a quantidade d’água e acabam afogando a planta…

Excesso de água.

Outra tendência que temos observado é a galera comprando fertilizante e aplicando em plantas muito jóvens.

Excesso de nutrientes.

3 – Saber a hora do transplante…

É muito importante transplantar os brotos bem cedo, ou seja, antes que as raízes se desenvolvam muito.

Quanto maior a raiz, fica mais difícil de transplantar sem danifica-la.

Essas plantas ja deviam estar transplantadas a um bom tempo.

Deixando uma planta em um vaso pequeno pode pausar o crescimento.

Uma planta que sofre um stress nunca mais volta a ter um rendimento máximo.

Quase passou da hora de transplantar…

4 – Deixar um macho no grow!

O primeiro exemplo abaixo é uma planta hermafrodita, essas contumam confundir muita gente!

Elas tem flores macho e flores fêmea mas devem ser consideradas como macho!

Planta hermafrodita

Já falamos e repetimos sempre da importância de saber detectar os machos na sua plantação.

Pois eles podem diminuir drasticamente o rendimento assim como a qualidade da erva de todas as plantas!

Plantinha macho!

5 – Impaciência: Colher muito cedo!

Esta é uma questão que vimos muitos nos três artigos sobre a colheita:

Com isso você está proto para evitar a maioria dos erros de principiantes no cultivo de cannabis.


6 – Bônus: “é ou não é normal?”

Adimitimos que cultivar maconha não é coisa fácil, dependendo das condições.

Por ser ilegal, todos nós temos que esconder nossas plantas e isso dificulta bastante o processo.

A cannabis tem seus caprixos…

Lembre-se: SOL ☀️ LUZ 💡

Mas ao mesmo tempo a maconha é uma planta bem robusta que quando bem nutrida (nem pouco, nem muito!) pode explodir e dar resultados surpreendentes!

 

Não perca a confiança: Recebemos muitos comentários de pessoas muito preocupadas enquanto que, na realidade, o grow delas está indo perfeitamente bem!

É normal

  • Se algumas folhas ficarem amarelas na parte inferior da planta, não se preocupe.
  • As vezes as pontas das folhas dão uma queimadinha… É normal.
  • Demora sim, ao todo, pode contar 6 meses da germinação a secagem.

Não é normal

  • A planta murchar.
  • As folhas da parte superior amarelarem ou ficarem marrons.
  • Manchas nas folhas (dependendo da quantidade não é grave)

Planta deve ter sofrido na hora do transplante, ou por excesso de nutrientes.